terça-feira, 6 de maio de 2014

Bira propõe pensão aos familiares das vítimas da tragédia de Bacuri

A tragédia ocorrida no Povoado de Madragoa em Bacuri voltou a ser pauta dos debates da Assembleia Legislativa do Maranhão, na manhã desta terça-feira (06). O deputado estadual Bira do Pindaré (PSB) propôs ao Estado que conceda pensão aos familiares das vítimas.

A proposta do parlamentar segue os moldes da pensão que o Estado do Maranhão concedeu para familiares das vitimas da tragédia de Pedrinhas. Bira esteve em bacuri, no último final de semana, e visitou o local do acidente e povoado Madragoa.

No povoado de aproximadamente 3.000 habitantes, o parlamentar foi recebido pelo senhor Laurenilson Farias, pai das jovens Emille Costa Farias e Jamile Costa Farias, ambas vítimas do acidente. “A situação e a sensação no povoado é de terra arrasada, as pessoas absolutamente desoladas, revoltadas, não há nada que consiga consolar neste momento em razão de tamanha dor que há para aquelas famílias”, destacou Bira.

O socialista ressaltou que inúmeras negligências e irregularidades permeiam o caso. Bira questionou os responsáveis pelo acidente e lembrou que a Polícia e a Promotoria estão envolvidas no caso, o condutor do carro era menor de idade, portanto, sem habilitação sabe-se que o proprietário do veículo também não tinha habilitação e fala-se, na comunidade, que estava embriagado.

Outro aspecto questionado pelo parlamentar é o fato do transporte realizado, na oportunidade, ser para uma escola de ensino médio. Bira questionou a responsabilidade do Estado na questão. “Por que no Maranhão o transporte escolar de ensino médio é feito em pau de arara? Quantos ônibus o Estado destinou ao município de Bacuri? Quanto em dinheiro o Estado destinou ao município para que ele fizesse este serviço? E quanto é destinado aos outros municípios?”, levantou Bira.

Bira solicitou ao Governo do Estado, que como medida urgente, cancele o serviço de transporte escolar em pau de arara em todas as escolas do ensino médio do Maranhão. Ele também sugeriu que o Estado use os recursos que dispõe para adquirir ônibus decentes para o transporte escolar do Maranhão.

Para o parlamentar, o Estado deveria assumir a sua obrigação em relação ao ensino médio. No entendimento de Bira, se o transporte estava errado, no mínimo, o Estado deveria ter um trabalho prévio de fiscalização para verificar como que os estudantes estavam sendo transportados. E se estavam sendo transportados de maneira ilegal, o Estado deveria agir para não permitir uma situação como essa.

“Não posso imaginar que o Estado do Maranhão com a sua estrutura, com mais de R$ 14 bilhões por ano no orçamento, não seja capaz de tomar uma ação, uma iniciativa que evite que essa tragédia se repita. Não precisa nem de lei para proibir isso, porque a lei de trânsito já proíbe. Não permite! Transporte em caminhonete, em lombo de D -20 é transporte de carga, não é transporte de ser humano, isso já está na Lei de Trânsito”, protestou Bira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário