quinta-feira, 26 de junho de 2014

O Imparcial desobedece a Justiça e divulga pesquisa fraudulenta e manipulada

IMG-20140625-WA0002

O jornal O Imparcial não se intimidou em infringir uma determinação da Justiça Eleitoral e divulgou, na calada da noite, a pesquisa Econométrica com graves indícios de fraude e manipulação.

Por desobedecer uma decisão judicial, o jornal que perdeu a imparcialidade faz tempo deverá pagar multa de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais). A determinação é da juíza Maria José França Ribeiro, auxiliar do Tribunal Regional Eleitoral, em sentença proferida na noite de ontem (26).

Barrada pela segunda vez pelo Poder Judiciário, a pesquisa Econométrica apresenta graves indícios de irregularidades, como falha no registro dos locais das entrevistas, falta de transparência durante a sua execução e comprovada manipulação dos questionários, com a intenção de induzir o entrevistado a declarar voto no pré-candidato de Roseana Sarney, Edinho Lobão (PMDB), ao condicionar o nome dele à presidente Dilma Rousseff (PT).

Não é de hoje que veículos de comunicação patrocinados pelo grupo Sarney recorrem à pesquisas falsas para inflar os números do seu candidato. Na semana passada, o jornalista Zeca Soares, diretor do site G1 Maranhão e funcionário da TV Mirante, foi condenado a pagar multa de mais de R$ 50 mil por causa da divulgação de levantamento sem qualquer registro na Justiça Eleitoral.

Além de patrocinar a pesquisa, o suplente de senador do PMDB também deve ter se comprometido a pagar a multa do O Imparcial pela divulgação da pesquisa que lhe é favorável, na véspera das convenções que oficializarão a sua candidatura ao governo do Maranhão.

Segundo determinação da Justiça Eleitoral, a divulgação de pesquisa fraudulenta constitui crime, punível com detenção de 6 meses a 1 ano e multa no valor de R$ 53.205,00 (cinquenta e três mil duzentos e cinco reais) – inclusive para qualquer outro veículo que reproduzir o levantamento ilegal.


Nenhum comentário:

Postar um comentário