quarta-feira, 9 de julho de 2014

Davi Telles retira pré-candidatura e segue para coordenação

Davi Telles
Davi Telles (C) no lançamento de sua pré-candidatura com Flávio Dino (E) e Bira do Pindaré

Sobre a retirada da minha pré-candidatura a deputado federal


Davi Telles


  1. Alguns meses atrás, como muitos amigos sabem, havíamos dado início a um movimento de convergência de pessoas e sentimentos com o objetivo de apresentar uma candidatura de deputado federal que representasse os setores sociais progressistas.
  2. Apresentei meu nome e minha disposição para enfrentar um processo eleitoral que sabemos ser marcado pela prevalência do poder econômico, principalmente nas disputas proporcionais, o que ressalta a necessidade urgente da imprescindível Reforma Política. Mesmo ciente da trágica realidade da compra de votos como regra geral nas eleições para o Legislativo, acreditei – como ainda acredito- na possibilidade de conquistar um mandato parlamentar animando os desencantados com as instituições democráticas e reunindo muitos daqueles que nunca perderam a disposição em lutar na política institucional.
  3. No dia 1º de maio último, aproveitando a comemoração do meu aniversário, anunciei, numa grande festa em homenagem aos heróis da esquerda de todos os tempos, junto com a família, Flávio Dino e Bira do Pindaré, a minha pré-candidatura a deputado federal e disse que, se passássemos da pré-candidatura para a efetiva candidatura, lutaríamos com todas as forças para conseguir um espaço de representação que fosse uma voz dos trabalhadores do setor privado, dos servidores públicos, dos trabalhadores rurais –e da luta pela terra-, dos negros, dos índios, da luta das mulheres por igualdade, das crianças e dos adolescentes – sobretudo aqueles em situação de fragilidade social-, das pessoas com deficiência, comunidade LGBT, comunidades tradicionais, pessoas atingidas por grandes empreendimentos, pessoas em situação de rua e tantos outros grupos sociais dominados, explorados, injustiçados e muitas vezes humilhados.
  4. Foi impressionante e animador constatar que, ainda hoje, basta acender uma pequena centelha utópica para que o fogaréu militante dos velhos e novos amigos passe a aquecer nossos sonhos. E que, para além dos sonhos, a pauta a ser enfrentada por um representante no Congresso Nacional interessa e toca as pessoas muito mais do que podemos imaginar: reforma política, democratização da mídia, auditoria cidadã da dívida pública, negociação coletiva no serviço público, direito de greve dos servidores públicos, redução da jornada semanal de trabalho, sistema de representação dos trabalhadores dentro das empresas e órgãos público, destinação de 10% do PIB para a Educação, modernização da matriz energética... Há uma sede de representação por conta de um abismo entre representantes e representados.
  5. No entanto, para nós, maranhenses, há um tema mais importante do que todos nesse momento: a iminente superação do modelo oligárquico concentrador de poder e riquezas em nosso estado. Discutir e legislar em alto nível sobre Direitos Humanos, recuperação das funções públicas do Estado e outros grandes temas nacionais é um sonho. Diante da mazela da crise de representatividade atual, eu diria que é uma imperiosa necessidade. Porém, nessa quadra histórica, nada pode ser considerado mais relevante do que contribuir para a eleição de Flavio Dino. Assim, tendo sido convidado para me incorporar à coordenação da campanha majoritária e convencido de que temos todos uma missão histórica maior neste momento, resolvi declinar da “quase candidatura” para me filiar de corpo e alma no projeto ao qual sempre estive vinculado. Entendo que posso ser muito mais útil nesse momento dando minha contribuição à eleição para o Governo do Estado.
  6. Agradeço e celebro o fogo militante das centenas de pessoas mobilizadas e das muitas organizações –sobretudo sindicatos- que viveram comigo este projeto desde o início. Também preciso pedir desculpas àqueles que, por tão envolvidos, podem estar desapontados nesta altura. Mas espero e peço que compreendam. Estou disponível para conversar individualmente com todos. Obrigado por tudo!

Um grande abraço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário