sábado, 27 de setembro de 2014

Flávio Dino sobe e vai a 60% das intenções de voto

Pesquisa realizada na semana do escândalo de um vídeo forjado pela campanha da família Sarney mostra que Flávio Dino voltou a subir chegando a 60% das intenções de voto. Já Edinho Lobão, que chegou a exibir o vídeo em sua emissora de TV caiu de 29% para 24%.

A diferença aumentou de 29 pontos para 36 pontos na pesquisa Exata/TVGuará/Fiema. Considerando os votos válidos – que excluem brancos e nulos e são os contabilizados para efeito legal – Flávio Dino tem 68,2%. Os candidatos Antonio Pedrosa (PSOL), Professor Josivaldo (PCB), Saulo Arcângeli (PSTU) e Zéluis Lago (PPL) têm um ponto cada um. Branco ou nulo somam 7% e os indecisos são 5%.

A pesquisa do instituto Exata foi encomendada pela TV Guará e pela Fiema (Federação das Indústrias do Estado do Maranhão) e está registrada no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) sob protocolo número MA-00054/2014. A sondagem ouviu 1.400 eleitores em diversos municípios maranhenses, com a margem de erro máxima de 3,2% para mais ou menos.

Do site Maranhao da Gente

sábado, 20 de setembro de 2014

Mais um deputado governista declara apoio a Flávio Dino

unnamed
Integrante da base de sustentação do governo Roseana Sarney, o deputado estadual Camilo Figueiredo (PR) acaba de declarar apoio a Flávio Dino (PCdoB) em comício na cidade de Codó. Pai de Camilo, o ex-prefeito do município, Biné Figueredo, também abraçou o projeto do candidato de oposição.
“Flávio Dino será sem dúvida nenhuma a redenção do Maranhão”, disse Biné Figueredo. Seu filho completou, “eu não tenho nenhuma dúvida, o caminho é Flávio Dino”.
Essa é a segunda adesão de governistas à candidatura oposicionista nesta semana. Na terça-feira, o deputado estadual Hélio Soares (PMDB), do mesmo partido do candidato a governador Edinho Lobão, também declarou apoio ao ex-presidente da Embratur, que lidera em todas as pesquisas de intenção de votos divulgadas até agora.(Do Marrapá)

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Bira denuncia Governadora por campanha eleitoral no horário de expediente


O deputado estadual Bira do Pindaré (PSB) denunciou à postura da Governadora do maranhão que estaria fazendo campanha eleitoral no horário de expediente, utilizando a estrutura do Governo do Estado.

Bira afirmou que a Governadora deixou todas suas obrigações como gestora pública estadual para ir ao interior fazer campanha. A denúncia partiu após relatos de moradores da cidade de Primeira Cruz. A população alega que a Governadora foi ao município de helicóptero para abordar lideranças locais, tentando demovê-las do apoio a Flávio Dino e para cooptar o apoio ao seu candidato.

O parlamentar ressaltou que na cidade não tem sequer água potável, os estudantes do ensino médio são obrigados a pagar transporte escolar no pau de arara, pois o Estado não fornece o serviço e os professores recebem menos que o piso nacional da categoria.

“É uma situação realmente lamentável a postura da Governadora, que está aí nos seus finalmente como ela própria anunciou, está se despedindo da política. Mas, infelizmente, dessa forma. Eu creio que este momento, embora a gente saiba de todo acirramento de uma disputa eleitoral, mas um governo que se preze, tem que cuidar das suas obrigações enquanto governo”, defendeu Bira.

O socialista também relatou o caso de um empresário da cidade, eleitor de Flávio Dino, que foi abordado pela Governadora, na tentativa de cooptar lideranças e convertê-las para a candidatura do Governo. “Que a governadora mude a sua atitude, que ela não se comporte dessa forma, porque essa é uma forma clara de desvirtuamento da sua função enquanto Governadora do Estado”, denunciou.


Para Bira, a Governadora tem todo direito de fazer campanha, entretanto, não pode utilizar o aparato do Governo do Estado, muito menos participar de atividades em horário de expediente. “Se quer fazer campanha que acompanhe o candidato, nos horários fora do expediente, no horário eleitoral. Apareça! Porque ela não aparece no horário eleitoral pedindo voto para seu candidato? Ou então vá aos comícios, para as caminhadas, para as carreatas em um horário fora do expediente”, protestou.

Dep. Simplício Araújo lamenta que Costa não tenha contribuído com a CPI Mista da Petrobras


Paulo Roberto Costa, o senhor é uma vergonha para a sociedade brasileira”. A afirmação foi feita pelo deputado Simplício Araújo (SD/MA), nesta quarta-feira (17), durante reunião da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobras. A crítica foi feita após o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, não ter colaborado com as respostas que ajudariam a esclarecer o esquema criminoso de desvio de recursos públicos da estatal.

Paulo Roberto Costa chegou ao Congresso escoltado pela Polícia Federal. O objetivo da sessão era fazer com que o ex-funcionário da companhia revelasse outros nomes de envolvidos no escândalo da Petrobras, mas ele declarou que se reservaria ao direito de ficar calado. Mesmo assim, ficou decidido que os parlamentares poderiam apresentar seus questionamentos.

“Paulo Roberto em nada contribuiu para que avançássemos na questão. É lamentável que ele, na condução de uma empresa renomada como a Petrobras, tenha colocado a estatal e vários congressistas na linha de tiro da imprensa”, ressaltou Simplício.

De acordo com o parlamentar maranhense, o acordo de delação premiada pode servir como “escudo para relações criminosas” e influenciar os resultados da eleição. Simplício afirmou também que seria prejudicial às investigações o adiamento das próximas reuniões da CPMI da Petrobras.

“É lamentável que Paulo Roberto use a delação como escudo e não para contribuir com o país. O ex-diretor vai entrar para a história, mas não como um homem que podia ajudar o Brasil a passar a limpo, mas como um covarde, que se escondeu atrás da delação premiada”, afirmou Simplício, ao lamentar o fato de, mais uma vez, tudo ser jogado para debaixo do tapete. “A sociedade merecia uma resposta”, completou.

O deputado do Solidariedade ressaltou ainda que o ex-funcionário da estatal cometeu um grande crime contra o Maranhão, um dos estados mais pobres da federação. “Um estado que é dominado há 40 anos por um ditador, que levou para o estado uma obra de refinaria que não saiu do papel e que gastou R$ 2 bilhões. Mas hoje sabemos onde foi pode ter ido parar esse dinheiro. Paulo Roberto contribuiu para que o Maranhão permanecesse na miséria e na mão de um governo que massacra a população”, apontou.

Ao concluir, Simplício foi enfático: “Paulo Roberto foi ao Congresso não para dizer de fato o que aconteceu na Petrobras, mas para proteger a sua ‘rabichola’. O senhor foi pego com a boca na botija e continua protegendo tudo que aconteceu de errado na Petrobras com esse seu comportamento. É uma vergonha para a população brasileira. Poderia estar prestando um grande serviço ao país.”

Esquema criminoso

Paulo Roberto Costa vem revelando supostas irregularidades de políticos envolvidos em um esquema de corrupção na estatal. A revista Veja divulgou no início do mês depoimento de Paulo Roberto Costa à Polícia Federal. O ex-funcionário disse à PF que três governadores, seis senadores, um ministro e pelo menos 25 deputados federais foram beneficiados com pagamentos de propinas oriundas de contratos com fornecedores da Petrobras. Entre eles estão o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, e a governadora do Maranhão Roseana Sarney.

Nesta semana, a revista IstoÉ traz novos nomes envolvidos no escândalo, também revelados por Paulo Roberto. Dessa vez, traz mais uma vez um político do Maranhão: candidato do PMDB ao governo do Maranhão, Lobão Filho. A revista mostra que o peemedebista recebeu para sua campanha R$ 500 mil da empresa Andrade Gutierrez. A PF apura ligações dele com a empresa fornecedora de material para a construção da refinaria Premium I, no município de Bacabeira. O ex-ministro de Minas e Energia Silas Rondeau atua há muito tempo nessa área para a família do ex-presidente José Sarney (PMDB). Quando saiu do ministério, Rondeau foi trabalhar na Engevix, uma das cinco empreiteiras abraçadas pelo escândalo.

Demissão

Após as revelações de Paulo Roberto Costa que apresentou uma lista de políticos supostamente envolvidos em um esquema de corrupção na estatal – incluindo o titular da pasta de Minas e Energia, o peemedebista Edison Lobão -, Simplício cobrou da presidente Dilma Rousseff a imediata demissão de Lobão do ministério.

Entenda o caso

Paulo Roberto Costa foi preso em março, junto com outras 23 pessoas, na Operação Lava-Jato, deflagrada pela Polícia Federal (PF) para investigar um suposto esquema de lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Os detidos foram acusados de participar de uma organização criminosa que tinha o objetivo de lavar R$ 10 bilhões oriundos de desvio de dinheiro público, tráfico de drogas e contrabando de pedras preciosas.

Paulo Roberto Costa aceitou dar detalhes sobre um esquema de desvio de dinheiro de contratos da estatal com empresas. Após acordo de delação premiada, o ex-diretor teria denunciado pelo menos 25 políticos vinculados a três partidos (PT, PMDB e PP). A revelação de parte do conteúdo dos depoimentos do ex-diretor da Petrobras provocou muita tensão nos comitês das campanhas da presidente Dilma Rousseff (PT) e da ex-senadora Marina Silva (PSB).

Reportagem publicada pela revista Veja sustenta que Paulo Roberto Costa citou os presidentes da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL); o ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB); a governadora Roseana Sarney (PMDB-MA); o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB); o ministro Edison Lobão (Minas e Energia); o presidente do PP, Ciro Nogueira; o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto; o senador Romero Jucá (PMDB-RR); e os deputados Cândido Vaccarezza (PT-SP), Mário Negromonte (PP-BA) e João Pizzolatti (PP-SC).

Governo Roseana se confirma como um dos grandes desastres da história do MA





A imagem acima mostra a que ponto o Sistema de Segurança Pública no Maranhão chegou. A imagem retrata nada mais nada menos do que uma tentativa de fuga da Casa de Detenção (Cadet) do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís.

Além dessa imagem escandalosa, outro acontecimento mostra bem o estado de falência do Governo Roseana. Na madrugada de hoje um grupo de detentos fugiu por meio de um túnel do Presídio São Luís I (PSL I) . Dentro da cela foi encontrada uma montanha de barro.

O secretário de Justiça e Administração Penitenciária, Sebastião Uchôa, chegou a firmar que foi realizada uma vistoria geral no sábado (13) e nada foi encontrado. Momentos depois Uchôa entregou o cargo.

Ainda nesta semana foi preso o diretor da Casa de Detenção (Cadet), Cláudio Barcelos. Ele é suspeito de receber dinheiro para facilitar fuga e saídas de presos.

Pois bem…

Não existe debate e não existe discussão: Roseana Sarney irá sair pelas portas dos fundos do seu governo consagrada como a governadora que DESTRUIU todo o sistema de segurança pública deste estado. Aqueles dois presos não deixam nenhuma dúvida do quão avacalhado e melancólico é este governo.

Se a governadora fosse séria, a cena deveria ser o suficiente para um pedido de renúncia seguido de exílio. Em nenhum país civilizado esse tipo de absurdo sequer é debatido. A culpada é a governadora Roseana Sarney e ponto final. Não é de hoje que o sistema carcerário maranhense apresenta sinais de falência. E também não era novidade para ninguém que presos saíam das celas para promover assaltos e depois retornavam para suas celas. Obviamente não existiam provas, mas agora temos Cláudio Barcelos. Qualquer tese paralela é bobagem. Qualquer tipo de defesa da governadora é confissão de debilidade mental.

Presos pulando o muro DA FRENTE de um presídio em plena luz do dia e no mesmo dia em que uma montanha de barro é encontrada em uma das celas. Como eu disse, estamos frente à frente com uma obviedade. Não existe debate e muito menos discussão, esse governo entrou para a categoria de desastres.(Leia mais em  http://blog.jornalpequeno.com.br/linhares/2014/09/17/governo-roseana-se-confirma-como-um-dos-grandes-desastres-da-historia-ma/)

Imagem do dia: Reunião de Domingos Alberto no Povoado Conceição é sucesso total!!!

A reunião aconteceu na noite de ontem(17/09) no povoado conceição, hoje a caravana de domingos estará no povoado Sitio Velho!!!









segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Simplício Araújo e Bira do Pindaré leva multidão às ruas de Coroatá


O deputado federal e candidato a reeleição, Simplício Araújo 7777, junto com o Deputado Estadual Bira do Pindaré 40100, realizou no último sábado (13), o maior ato político já visto na cidade para um deputado federal, mais de 5 mil pessoas participaram da "motocarreata" que arrastava todos por onde passavam com grande empolgação.

Acompanhado de Domingos AlbertoMajor Alexandre que disputaram as eleições de 2012 e outras importantes lideranças, Simplício e Bira percorreu as principais ruas do município abraçando moradores que acenavam para o deputado e agradeciam pela grande defesa de Coroatá que Araújo tem feito na Câmara federal.

Para assistir o Vídeo do evento, >>>>CLIQUE AQUI <<<  










Do Blog Coroatá de Verdade com edções

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Ministério dos Transportes acata indicação do deputado Bira e garante a construção de ciclovia ao longo da BR-135, no município de São Luís



 O Ministério dos Transportes respondeu a indicação do deputado estadual Bira do Pindaré (PSB) solicitando a construção de ciclovias, no techo da BR-135, que compreendem a ilha de São Luís.

A indicação foi aprovada e o Ministério dos Transportes assegurou a construção das ciclovias. Bira comemorou a decisão do Ministério, destacou a importância da iniciativa e do uso da bicicleta como meio de transporte alternativo no Maranhão.

O parlamentar defendeu a modernização das vias públicas em todas as cidades do Maranhão. Bira também garantiu uma nova indicação ao Ministério dos Transportes solicitando que a medida tomada na BR-135, no município de São Luís, se estenda para todas as BRs nos trechos urbanos das cidades maranhenses.

“Vai ser uma grande contribuição para o desenvolvimento, um incentivo ao uso da bicicleta como meio de transporte, algo moderno, contemporâneo, necessário, ambientalmente sustentável, que faz bem a saúde, que contribui de todas as formas, além também de contribuir para diminuir o congestionamento do trânsito”, explicou Bira.

Bicicletários
Um Projeto, também de iniciativa, do deputado Bira tramita na Casa Legislativa e prevê obrigatoriedade de cota nos estacionamentos públicos para bicicletas, dessa forma incentivando a população a fazer uso da bicicleta como meio de transporte.

Tanto a indicação quanto Projeto de Lei foram levados ao parlamentar pelo Movimento do Pedal. Movimento de pessoas que ocupa as ruas para defender o uso da bicicleta e se movimenta pela cidade em grupos exercitando, fazendo exercício físico, mas também chamando atenção das autoridades para os problemas que os ciclistas enfrentam nas vias públicas em várias partes do Maranhão.

“Quero reafirmar o nosso apoio a essa luta, do Movimento do Pedal, das pessoas que querem e defendem o uso da bicicleta como meio de transporte e que assim os prefeitos também se sensibilizem e comecem a garantir que todos os projetos futuros já assegurem a implantação de ciclovias”, assegurou.

Simplício critica irregularidade na construção do Minha Casa, Minha Vida no Maranhão‏

O deputado federal Simplício Araújo (SD/MA) criticou, nesta quarta-feira (10), a forma como o programa Minha Casa, Minha Vida está sendo executado no Maranhão. Segundo auditoria realizada pelo Tribunal de Contas da União (TCU), nos municípios de Fortuna e Jatobá, a construção das unidades habitacionais foi entregue sem a devida conclusão, além de serviços executados com qualidade deficiente e sem condições básicas de habitação na região em que foram construídas. Também foi verificado que o projeto original foi executado parcialmente.

"Além de não cumprir metas, o governo ainda executa as obras de maneira irresponsável. Casas foram entregues sem abastecimento de água, esgoto sanitário e energia elétrica, além de serem construídas em locais sem rede de drenagem, iluminação pública e de recolhimento periódico de lixo. É um absurdo o descaso com que estão tratando o Maranhão em obras importantes como é o caso do Minha Casa, Minha Vida", afirmou o parlamentar.

Em Fortuna, a fiscalização apurou falhas como ausência de revestimento (reboco) nas alvenarias internas, ausência de componentes das instalações elétricas, ausência de portas e janelas, ausência de calçadas laterais e ausência de limpeza final da obra. No município de Jatobá, a auditoria detectou alvenaria com defeitos nas juntas de assentamento e nos blocos cerâmicos, casas entregues com portas da frente apresentando dimensões inferiores às especificadas no projeto e janelas com deficiências quanto à qualidade e resistência.

O tribunal determinou ao Ministério das Cidades, na qualidade de gestor do programa, que, no prazo de 15 dias, comprove a execução das medidas corretivas necessárias ao saneamento das irregularidades detectadas. Simplício disse que irá protocolar ainda nesta semana requerimento ao Ministério das Cidades cobrando providências para regularizar a situação não só de Fortuna e Jatobá, como também de todos os municípios que estão com irregularidades.

-> Simplício é autor de um projeto de lei que visa garantir a transparência no programa e determina a divulgação dos nomes dos beneficiários do programa Minha Casa, Minha Vida pela internet, com acesso público irrestrito.

-> Em agosto de 2013, Simplício solicitou informações sobre a situação do programa Minha Casa Minha Vida no Maranhão porém o Ministério das Cidades ainda não se pronunciou sobre a questão.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Flávio Dino chega a 58% de intenção de voto na DataM

O candidato Flávio Dino voltou a subir no primeiro levantamento de intenções de voto realizado após a reportagem da revista Veja que mostrou esquema de corrupção na Petrobras envolvendo políticos maranhenses. A governadora Roseana Sarney e o ministro Edison Lobão estão entre os envolvidos. O Instituto DataM foi a campo entre os dias 5 e 8 de setembro e colheu as intenções de voto 1.500 maranhenses. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para cima ou para baixo. A pesquisa foi registrada sob o número 0044/2014.

Na pesquisa, o candidato da coligação Todos Pelo Maranhão, Flávio Dino, obtém 58,2% das intenções de voto contra 24,6%, de Edinho Lobão. Zéluis Lago, do PPL, obteve 0,5% das intenções de voto e os candidatos Prof. Josivaldo, Saulo Arcangeli e Pedrosa têm 0,3% das intenções de voto cada um. Cerca de 6,2% dos eleitores pretendem votar branco ou nulo e 9,5% não sabem.

A rejeição de Edinho Lobão – aliado de Roseana Sarney e Edison Lobão – continua sendo a maior e subiu a 45%. Independente de quem o eleitor deseja votar, mais de 60% do eleitorado acredita que o oposicionista Flávio Dino irá ganhar a eleição deste ano.

Senado

Na disputa pelo Senado, o candidato da coligação Todos Pelo Maranhão segue na frente, com 30,1% das intenções de votos contra 24,3% de Gastão Vieira. Haroldo Saboia tem 2,7% das intenções de votos e Marcos Silva, 2,2%. Evan de Andrade tem 1,1% e Gersão tem 0,6%. E 27,7% estão indecisos.

Em relação à eleição presidencial, a presidenta Dilma conta com 47,9% das intenções de voto no Maranhão, contra 34,4% de Marina Silva. Aécio Neves tem 8,3% das intenções de voto e os outros pontuam todos menos de 1 ponto percentual.(Do Marrapá)

domingo, 7 de setembro de 2014

Denúncias de ex-diretor da Petrobras atingem — e apavoram — Edinho Lobão

Gastão, Edison Lobão e Rosepropina durante a passagem do delator Roberto Costa (de azul) pelo Maranhão, em 2012.
Gastão, Edison Lobão e Rosepropina durante a passagem do delator Roberto Costa (de azul) pelo Maranhão, em 2012.
Antes de aceitar o acordo de delação premiada, o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa antecipou o efeito devastador de suas denúncias: “Se eu falar, não vai ter eleição”. Temendo sair como o único prejudicado após as revelações de propina e corrupção dentro da estatal, o executivo decidiu relatar à Polícia Federal como e com quem agiu – e, conforme VEJA revelou na edição desta semana, trouxe uma lista de três governadores, seis senadores, um ministro de Estado e pelo menos 25 deputados federais que embolsaram ou tiraram proveito de parte do dinheiro roubado dos cofres da estatal. As denúncias atingem, direta ou indiretamente, ao menos quatro candidaturas a governos estaduais. No Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Alagoas e Maranhão a corrida eleitoral deve ganhar novos contornos após ter nomes de candidatos ou herdeiros políticos citados por Costa.
O ex-diretor de Abastecimento agia em parceira com o doleiro Alberto Yousseff, considerado pivô do megaesquema de lavagem de dinheiro. Os dois comandaram a ação, descoberta na operação Lava Jato da Polícia Federal, com movimentação superior a 10 bilhões de reais, em que foram desviadas verbas da estatal para o bolso de políticos e partidos. O caso veio à tona em março deste ano e, com detalhes ainda mais contundentes revelados a um mês das eleições, deve incendiar ainda mais a campanha eleitoral.
Um dos envolvidos é o mais antigo deputado da Câmara dos Deputados e atual presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). Para a sua primeira disputa ao governo potiguar, ele montou uma ampla base de apoio e conseguiu assumir a liderança nas pesquisas: tem, atualmente, 40% de intenções de voto, de acordo com o Ibope. O candidato se apressa para evitar que as denúncias respinguem sobre seu projeto eleitoral. “Nunca pedi nem recebi quaisquer recursos do Paulo Roberto Costa. As insinuações publicadas, de forma genérica e sem apresentar evidências sobre o meu nome, não podem ser tomadas como denúncia formal nem fundamentada”, disse, em nota, neste sábado. Alves afirmou ainda que não há provas contra ele e apontou para uma possível manipulação do episódio na campanha eleitoral.
Edinho Lobão, filho do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, apontado como um dos beneficiados pelo propinoduto da Petrobras.
Edinho Lobão, filho do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, apontado como um dos beneficiados pelo propinoduto da Petrobras.
O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), também compõe a extensa lista de nomes relatados pelo ex-diretor da Petrobras. Ele ainda está na metade do mandato e não é candidato no pleito deste ano — mas tem como projeto pessoal a eleição de seu herdeiro, o deputado Renan Filho, para o governo de Alagoas. Com o nome de um dos principais caciques alagoanos, Renanzinho, como é conhecido, lidera as pesquisas eleitorais e, se nada mudar, pode ser eleito logo em primeiro turno. Em meio às novas denúncias que envolvem o pai, ele tenta se desvincular do caso de corrupção. “Eu sou parlamentar e não posso falar sobre outros parlamentares. Eu não fui citado. Mudaria algo se eu tivesse sido. O candidato sou eu”, disse ao site de VEJA, fugindo de responder outras perguntas.
Outro herdeiro político que pode sofrer consequências pelo envolvimento do pai é o senador Lobão Filho (PMDB-MA), candidato ao governo do Maranhão. O ministro de Minas e Energia Edison Lobão agora será investigado pela PF com a delação de Costa, assim como a ex-governadora Roseana Sarney, também lembrada em depoimento. Os dois são os principais fiadores da campanha do senador peemedebista, o que dá ainda maior força à oposição em um Estado devastado após décadas da gestão Sarney. “Chega. Basta. Hora de tirar o Maranhão das páginas policiais. Essa gente enrolada com a Polícia Federal não pode continuar no governo”, disse, pelo Twitter, o candidato do PCdoB Flavio Dino. “Basta de escândalos com doleiros, lagostas e propinas”, continuou, evidenciando que o caso será incorporado à sua artilharia contra Lobão Filho.
No Rio de Janeiro, o candidato Luiz Fernando Pezão (PMDB) tem pela frente mais uma herança negativa de seu antecessor. O governo de Sérgio Cabral foi encerrado com altíssima taxa de rejeição e, agora envolvido nas denúncias da Petrobras, deve dar ainda mais margem para os adversários tentarem desqualificar a gestão peemedebista. “O que foi revelado ainda é muito pouco perto do que o Cabral vai ter de explicar nos próximos dias. Não há novidade de ele estar envolvido em casos de corrupção”, disse ao site de VEJA o também candidato Anthony Garotinho (PR), um dos mais duros oposicionistas a Cabral e Pezão. Na tentativa de abafar o caso, Pezão pediu calma para que as denúncias sejam apuradas e afirmou que “nunca viu Cabral pedindo um cargo em ministério”.

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Povoado Marajá recebe reunião de Domingos Alberto

Na noite de ontem(03/09), Domingos Alberto e todo seu grupo político esteve no povoado marajá em mais uma etapa de reuniões da mudança, muitas pessoas estiveram acompanhando atentamente as propostas colocadas por Domingos, que ao logo de toda a campanha term intensificados as reuniões em várias partes da cidade.

Domingos Alberto tem levado o nome de Flávio Dino, Bira do Pindaré e Simplício Araújo em todo canto de Coroatá.

Veja fotos do encontro:
















terça-feira, 2 de setembro de 2014

Edinho Lobão é contra o Bolsa Família e não consegue negar nem na Justiça



Do Blog Marrapá

A Justiça Eleitoral declarou na tarde do último domingo (31 de agosto) que Edinho Lobão não conseguiu provar ser a favor do Bolsa Família no Maranhão.

O candidato a governador pelo PMDB se incomodou com o programa de Flávio Dino, que revelou que ele seria contra o programa mais popular do governo Lula. Em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, Edinho Lobão afirmou: “como empresário, sou contra o Bolsa Família”.

O caso foi levado aos programas de rádio e TV desde a última sexta, com a veiculação do trecho do jornal em que o peemedebista fez a tal declaração, que tentou negar à Justiça Eleitoral.

No entendimento da juíza Maria José França Ribeiro, Edinho não poderia agora negar uma declaração publicada no jornal de circulação nacional. A frase foi dita em maio deste ano.

A juíza afirmou que Edinho não apresentou provas de que foi caluniado, como tentou alegar, justamente por não apresentar prova cabal de que a imprensa nacional teria mentido.

“Os Representantes não apresentaram prova cabal de que o candidato Lobão Filho não teria dito: “como empresário, fui contra o ‘Bolsa Família’”, conforme veiculado no jornal O Estado de São Paulo à época”, diz a juíza.

Mesmo sendo declaradamente contra o programa, Edinho tem usado o Bolsa Família para desinformar os eleitores do interior do Maranhão. O Tribunal Superior Eleitoral chegou a condená-lo a execução de multa por usar o programa do Governo Federal como propaganda antecipada negativa.