quarta-feira, 15 de abril de 2015

Coroataense é morta por bala perdida no Rio de Janeiro



















A mulher identificada como Claudia Rocha (imagens), foi morta no final da tarde desta terça-feira (14/04), durante um confronto entre militares da Força de Pacificação do Exército e criminosos, na Vila do João, no Complexo da Maré, Rio de Janeiro.

Claudia, que é coroataense e trabalhava com o comercio, estava dentro de casa, quando foi atingida. De acordo com a assessoria da Força de Pacificação, os militares estavam em patrulhamento, próximo a Travessa 13, quando sofreram disparos de fuzil e de pistola de bandidos. Ainda segundo a assessoria, a tropa reagiu.

Depois do confronto, os militares teriam sido informados que a comerciante havia sido baleada. Em nota, a assessoria afirmou que a mulher estava numa posição afastada e à retaguarda da tropa, quando foi atingida.

Também em nota, a Força de Pacificação tem priorizado, em todas as situações, a segurança da população. “Seus integrantes passam por treinamento constante e são militares profissionais com experiências adquiridas no Haiti e na pacificação dos Complexos do Alemão e da Penha”. A assessoria frisou que, “com equilíbrio e dentro da legalidade, a Força de Pacificação continuará empreendendo esforços para garantir a segurança da população e desarticular as facções criminosas na área da Maré”. E destacou que conta com a colaboração da população, através do Disque-Pacificação (3105-9717) ou pelo WhatsApp (97653-1620).

Claudia Rocha morava em Coroatá e mudou para São Paulo em busca de uma vida melhor. Alguns detalhes em sua página no facebook chamaram a atenção. Ela publicou recentemente que estava “com o coração em sua terra”. Também compartilhou a mensagem que dizia: “Vai firme na direção da sua meta... porque o pensamento cria... O desejo atrai e a fé realiza!”. Também em seu facebook há a mensagem que amanhã ela completaria mais um ano de vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário