terça-feira, 7 de abril de 2015

Sonhos Roubados: Grupo Sarney permitiu que criminosos controlassem ruas e presídios

Em meio ao caos da explosão de violência a então governadora Roseana Sarney gabava-se de que o Maranhão era um estado rico
Em meio ao caos da explosão de violência a então governadora Roseana Sarney gabava-se de que o Maranhão era um estado rico
Há alguns meses São Luís vivia um pesadelo. Quadrilhas que comandavam decapitações, torturas, fugas e toda sorte de misérias humanas dentro dos presídios, passaram a impor a mesma lógica de selvageria nas ruas da cidade. Após o assassinato da menina Ana Clara, a capital passou longos meses sob o controle absoluto de gangues. Comércio fechado, ônibus recolhidos e clima de pânico coletivo.
O horror das ruas de São Luís, a exemplo da proliferação da criminalidade em todo o Estado não surgiu do dia para a noite, foi fruto de anos de irresponsabilidade de Roseana Sarney, que jamais se interessou em construir uma política de segurança pública para o Maranhão ao longo dos 14 anos em que esteve à frente do governo.
Não precisa ser especialista em segurança pública para perceber o desleixo do governo Roseana Sarney. Pedrinhas se tornou um inferno propositalmente. Em meio ao caos, servidores do governo ocupantes de cargos de confiança por indicação de Roseana  passaram a organizar quadrilhas dentro do complexo penitenciário para extorquir dinheiro de presos e oferecer vantagens a facções do crime, tudo acobertado por Roseana e seus acólitos.
Felizmente, o atual governo decidiu enfrentar o problema e conseguiu debelar o clima de pânico permanente instalado pela irresponsabilidade do governo anterior. Não há mais notícias de decapitações em Pedrinhas. Não há mais notícias de ônibus incendiados, comércio fechado, pessoas queimadas.
A luta para restabelecer a segurança no Maranhão, porém, é árdua. A incompetência do governo Roseana Sarney gerou uma catástrofe para o Estado que levará provavelmente uma geração para ser debelada.
Mas o pior, felizmente, já passou.

Do Maranhão da Gente

Nenhum comentário:

Postar um comentário