segunda-feira, 18 de maio de 2015

Diálogos por Coroatá no Jordão


Na noite do último sábado(16/05) no Jordão, aconteceu mais uma etapa de reuniões do diálogos por Coroatá, um projeto que está percorrendo toda a cidade e a zona rural levantando um diagnostico de cada região.

Neste Sábado(23/05) o diálogos acontecerá no Bairro Mariol, e deste já a equipe organizadora convida a todos a participarem.

Lobão é investigado no STF por suspeita de lavagem de dinheiro


O ex-ministro de Minas e Energia, Edison Lobão
Folha de São Paulo

O senador Edison Lobão (PMDB-MA), ex-ministro de Minas e Energia, é alvo de investigação do STF (Supremo Tribunal Federal) por suspeita de lavagem de dinheiro e ocultação de bens.

O processo teve início na Justiça Federal de São Paulo, mas foi encaminhado ao Supremo em fevereiro deste ano, uma vez que o ex-ministro de Minas e Energia tem foro privilegiado.

Lobão é suspeito, de acordo com “O Estado de S. Paulo”, que revelou o caso, de ser sócio oculto da holding Diamond Mountain, grupo sediado nas Ilhas Cayman, responsável por captar recursos de fundos de pensão, empresas que recebem dinheiro de bancos públicos, como o BNDES, e de fornecedores da Petrobras.

A defesa de Lobão nega que o ex-ministro tenha qualquer relação com a empresa, mas admite que no dia ministério de 2 de junho de 2011 o peemedebista recebeu no Ministério de Minas e Energia um executivo da holding, Marcos Henrique da Costa. No encontro, segundo o advogado de Lobão, Antônio Carlos de Almeida Castro, foram tratados apenas assuntos relacionados a investimentos do grupo no país.

Também estaria presente no encontro o advogado maranhense Márcio Coutinho, ex-articulador político da campanha do filho do ex-ministro, Edison Lobão Filho (PMDB), a governador do Maranhão. Segundo o jornal, o ex-ministro seria representado na holding por Coutinho.

Costa é alvo das investigações da Justiça Federal de São Paulo, assim como Luiz Alberto Meiches, que são oficialmente responsáveis pela holding no Brasil. Diferentemente de Lobão, o processo que apura o envolvimento do dois não seguiu para o Supremo.

O processo está em fase de pré-inquérito no STF. Caberá ao ministro Luís Roberto Barroso definir se abrirá inquérito para apurar o envolvimento do ministro nas denúncias. A defesa de Lobão afirma que não foi notificada, nem teve acesso aos autos.

Lobão também é alvo de inquérito do STF por suposto envolvimento com o esquema de corrupção investigado na Operação Lava Jato. A abertura do inquérito foi autorizada em março pelo ministro Teori Zavascki.

OUTRO LADO

O advogado Almeida Castro nega que Lobão seja sócio da empresa ou tenha conhecimento detalhado de suas atividades. “O senador não tem qualquer relação com essa empresa”, afirmou o advogado. Também sustenta que Coutinho é amigo pessoal de Lobão, mas não tem conhecimento das acusações.

Em nota, os sócios da Diamond Mountain afirmam que o grupo não tem “nenhuma relação com o senador e ex-ministro” e que seus advogados jamais foram citados.

“Não há sociedade formal nem oculta entre a empresa e o político”, diz o texto. A nota diz ainda que Lobão recebeu representantes da empresa para tratar de linhas de crédito para fornecedores da Petrobras.

A holding também afirma que o fundo de crédito criado dispunha de R$ 500 milhões e que todos os recursos vinham de investidores privados.

Andrea Murad coloca Aluísio Mendes em maus lençois

Andrea e AluisioA destrambelhada Andrea Murad (PMDB) – sempre ela – colocou o deputado federal Aluísio Mendes (PSDC) em apuros.
Em discurso na semana passada, a filha de Ricardo Murad (PMDB) acusou o ex-secretário de Segurança Pública da gestão Roseana Sarney (PMDB) de cometer – de novo – crime para favorecer um aliado.
De acordo com a deputada estadual, Mendes teria interferido no andamento da Operação Donatários, a pedido de Ricardo, com o propósito de excluir o deputado estadual Rogério Cafeteira (PSC) do rol dos investigados.
“O ladrão, o safado do Ricardo Murad foi quem lhe ajudou na questão do Incra. Foi para quem vossa excelência foi chorar na minha Casa, para pedir para o secretário (Ricardo Murad) interceder junto com Aluísio Mendes quando estava sendo achacado pelo Pedro Meireles (delegado da Polícia Federal)”, confessou a parlamentar da tribuna.
Desencadeada em fevereiro de 2011, a Operação Donatários colocou o petista Raimundo Monteiro e vários dirigentes do superintendência regional do Incra na cadeia, desbaratando uma quadrilha envolvida com o desvio de milhões destinados à construção de casas em favor de beneficiários do Programa Nacional de Reforma Agrária.
A indicação do então presidente do órgão, Benedito Terceiro, preso na operação da Polícia Federal, teria partido de Rogério Cafeteira.
Em sua fala, Andrea também faz referência à quadrilha de achacadores que é a chave da execução do blogueiro Décio Sá.
Cafeteira nega veementemente o episódio narrado por Andrea Murad. O líder do governo Flávio Dino (PCdoB) ameaça convocar o ex-secretário maleiro da família Sarney para desmentir o fato na Assembleia Legislativa.
Veja em vídeo o trecho em que Andrea confessa da tribuna a prevaricação de Aluísio:
Do Marrapá

domingo, 10 de maio de 2015

Homenagem de Domingos Alberto e Bira do Pindaré a todas as Mães.

Hoje é uma data muito especial, um dia de festa e alegria para comemorar o dia das mães, essa mulher guerreira, simples e de muita coragem. Parabéns a você mamãe, que Deus ilumine seus passos e lhe der muitas vitórias.

Homenagem do nosso deputado e secretário Bira do Pindaré a todas as mamães. Parabéns




terça-feira, 5 de maio de 2015

Governo abre 200 vagas para oito cursos gratuitos no Estaleiro-escola

O governo do Estado, por meio do Centro de Vocações Tecnológicas do Estaleiro-Escola, abriu 200 vagas para oito cursos de capacitação em diversas áreas. Marcenaria, construção de embarcações artesanais, velejador, veleria, música, desenho livre, receptivo para o turismo e educação ambiental, cada um com 25 vagas.
Vinculado à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), o Centro de Vocações Tecnológicas do Estaleiro-Escola abre oportunidades para a capacitação dos jovens maranhenses. A medida é parte da política do governo Flávio Dino no sentido de garantir oportunidade e capacitação aos jovens do estado.
De acordo com o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Bira do Pindaré, esta é uma ótima oportunidade que os jovens têm de se capacitar e aprender um ofício. “O governador Flávio Dino veio com o propósito de fazer mudança no nosso estado e essas mudanças significam necessariamente transformar a realidade educacional, por essa razão, acertamos mais uma vez, não somente investindo na educação pública de qualidade e mas, principalmente, garantindo oportunidade aos nossos jovens”, pontuou Bira do Pindaré.
Para fazer a inscrição, basta ir até a sede do Estaleiro-escola na Rua da Mangueira, S/N, Sítio Tamancão, Alto Esperança, em São Luís, com cópia do RG, CPF, Comprovante de residência, além de uma foto 3×4. Os cursos são gratuitos e tem duração de três meses, a aula inaugural está marcada para o dia 11 de maio de 2015. Todas as aulas serão ministradas no próprio estaleiro, por profissionais e educadores capacitados.
Jovens Aprendizes
Além de abrir 200 vagas no Estaleiro-escola, o governo Flávio Dino já anunciou uma série de medidas para beneficiar os jovens maranhenses. Entre essas medidas, a abertura de mil vagas para jovens aprendizes nas empresas e demais autarquias do governo do Estado. O anúncio foi feito durante o Fórum Estadual de Aprendizagem Profissional e Inclusão de Adolescentes e Jovens no Mercado de Trabalho do Maranhão, na última terça-feira (28).
De acordo com o governador Flávio Dino, as vagas serão disponibilizadas em estruturas como a Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) e a Companhia de Água e Esgoto do Maranhão (Caema). “O Governo do Estado tem que dar o exemplo para incentivarmos as empresas do Maranhão a aderirem ao Programa Jovem Aprendiz”, declarou o governador Flávio Dino.
A meta do governo é que, ainda neste ano, 5 mil jovens sejam incluídos no programa e comecem a trabalhar. No acumulado dos quatro anos de gestão, a expectativa é que 17 mil jovens aprendizes estejam no mercado de trabalho em todo o estado.

Andrea promete explicar uso de helicóptero em campanha

Andrea Murad
Blog do John Cutrim – A deputada Andrea Murad (PMDB) promete fazer, nesta semana, um pronunciamento para explicar o uso de helicópteros, na campanha eleitoral, de uma empresa que mantinha contrato com o governo anterior.
De acordo com deputados da oposição, há indícios de irregularidades nos contratos da Secretaria de Saúde do Estado com a PMR Táxi Aéreo e Manutenção durante a gestão de Ricardo Murad, pai da deputada Andrea Murad, acusada de usar aeronaves desta empresa e a estrutura da pasta na campanha eleitoral.
Em nota distribuída à imprensa, ela diz que “a empresa PMR era a única empresa de taxi aéreo à época homologada no Maranhão e habilitada para prestar serviço a qualquer órgão, empresa, candidato ou cidadão no estado”.
Até aí tudo bem. Só que no seu pronunciamento, a deputada Andrea precisar esclarecer o ponto principal da denúncia, atinente a ligação suspeita e os pagamentos cruzados à empresa que prestava serviços para a secretaria de Saúde com a sua campanha.
Existe a denúncia de que a filha de Ricardo Murad recebeu em doações R$ 120 mil da CCP Pavimentações, pertencente ao dono da PMR, empresa que prestava serviços para a secretaria de saúde e locava os helicópteros usados por Andrea.
As aeronaves à disposição da Secretaria Estadual de Saúde (SES) não poderiam, por força de contrato, ser utilizadas para outras finalidades além do transporte de doentes, de equipes técnicas e de materiais hospitalares; nem ser locadas a terceiros.
É ou não é muito estranho o uso de outra empresa do mesmo proprietário da PMR, cujo mantinha negócios com o governo, para escamotear a origem verdadeira da doação à campanha de Andrea?
E para aumentar ainda mais as suspeitas, a doação feita à campanha de Andrea Murad ocorreu um dia após a secretaria de Saúde pagar uma fatura da PMR no valor de R$ 411 mil. Deduz-se que pagaram de um lado e receberam do outro. Isso precisa ser investigado.
Além do mais, relatório da Secretaria de Saúde, na nova gestão Flávio Dino, também aponta uma série de irregularidades nos contratos da PMR entre os anos de 2011 e 2014.
É tudo isso que a deputada deve explicar na tribuna da Assembleia. Isso, claro, se houver justificativa para tantas “coincidências”.

Governador Flávio Dino promove 108 policiais militares

Governador Flávio Dino promove 108 policiais militares
Cento e oito oficiais da Polícia Militar puderam ascender de graduação, após solenidade de formatura realizada nesta segunda-feira (4), no Quartel do Comando Geral. A medida, implementada pelo governador Flávio Dino, contemplou oficiais que aguardavam há anos pela promoção na carreira militar, e integra a política do governo do Estado de valorização da corporação que atua na Segurança Publica do Maranhão.
 “É um gesto de valorização daqueles que vem fazendo sua carreira com dedicação e com seriedade, para que eles se motivem ainda mais nesta tarefa de prover serviços melhores para a população. É em reconhecimento aos servidores da segurança, mas, sobretudo, à necessidade dos cidadãos de ter serviços de segurança melhores”, relatou o governador Flávio Dino, destacando que é compromisso da gestão a efetivação de uma legislação que garanta a promoção justa, que impeça que oficiais aguardem por anos a fio a ascensão na carreira.
 O Secretário de Estado de Segurança Pública, delegado Jefferson Portela, ressaltou a importância da promoção dos oficiais para assegurar a política de promoção de paz do governo Flávio Dino. “Reduzir os índices de criminalidades e assegurar a paz é um compromisso do governo Flávio Dino, e, para garantir que isso aconteça o governo aposta na valorização forças policiais do Maranhão”, assinalou o secretário.
 O comandante-geral da PMMA, coronel Marco Antônio Alves da Silva, explicou que esta é uma forma de investir no servidor, de modo a colher melhores resultados. “Este momento representa um reconhecimento ao esforço, à dedicação e ao compromisso que esses policiais assumiram ao ingressar na Polícia Militar. Isso motiva, dá oxigenação e trará bons resultados”, apontou o coronel.
 Durante a solenidade foram promovidos 10 coronéis, 14 tenentes-coronéis, 14 majores, seis capitães QOPM (Quadro de Oficiais da Polícia Militar) e seis capitães QOA (Quadro de Oficiais Administrativos da Polícia Militar), 36 1º tenentes QOPM, 10 1º tenentes QOA e 12 2º tenentes QOA. As promoções aconteceram respeitando os critérios de antiguidade, quando o oficial já tem tempo suficiente em uma patente para ascender, e por merecimento – quando se considera situações como condição de resposta, conhecimento técnico-profissional e presteza no atendimento.
 Promovido a coronel, a mais alta patente da carreira militar, Dionilo Costa Júnior estava emocionado com o cargo alcançado. “Para mim e para qualquer policial militar, é uma alegria muito grande chegar até aqui. É uma grata satisfação em poder servir ao Estado, servir a Polícia Militar e o povo do Maranhão”, declarou o novo coronel.
 Valorização
 O governador Flávio Dino realizou a formatura de promoção de oficiais da PMMA num dia integralmente dedicado a Segurança Pública. Na segunda-feira, ainda aconteceu a entrega da nova sede do Batalhão Marítimo do Corpo de Bombeiros e a incorporação de 66 novos integrantes da Polícia Civil, que ajudarão nas investigações. As medidas reafirmam que, além da valorização, a modernização e o aumento do contingente também integram a política da atual gestão do governo do Estado.
 Como medidas mais emergenciais tomadas nos primeiros quatro meses de gestão, Flávio Dino buscou a valorização do quadro, com a recomposição salarial de 23,8% a 88% no acumulado até 2018, concedida aos profissionais de carreira da Segurança Pública.
 A ampliação do quadro de policiais militares também foi contemplada, com a convocação de 1000 aprovados no concurso para policial militar e o anúncio de convocação de outros 1000 excedentes para fazer o teste de aptidão.
 Além disso, o governo do Estado providenciou o corte do efetivo destacado para o Gabinete Militar e inclusão de novo PMs no policiamento de rua, a convocação de quadro de reservas para atuar nos setores administrativos da polícia militar e Corpo de Bombeiros, para permitir que quadros do efetivo possam voltar à atuação nas ruas.