quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Novos secretários estaduais são empossados

ada42f3ec0bd8ee00ea800fdb0d6ab0a
Alterações, fusões e otimização da máquina pública. O governador Flávio Dino assinou nesta terça-feira (16), o Termo Coletivo de Posse dos quatro novos secretários que assumiram as pastas ajustadas pelo governador ao completar um ano de gestão. O presidente da Assembleia, deputado Humberto Coutinho (PDT), outros parlamentares, secretários e demais autoridades acompanharam a cerimônia de posse que aconteceu no auditório do Palácio Henrique de La Rocque.
Os quatros novos secretários já tinham outras funções na administração estadual e receberam como desafio planejar medidas para mudar a realidade social do Maranhão. O ex-secretário de Estado da Cultura, Felipe Camarão, que também foi secretário de Gestão e Previdência, permanece no Governo do Estado em uma nova pasta criada por Flávio Dino, a Secretaria de Governo, que deve acompanhar a execução das metas de todas as secretarias de Estado.
“O nosso trabalho agora será acompanhar as metas do governador, fazer com que a máquina ande e auxiliar os outros colegas secretário a atingir essas metas do Governo”, declarou Camarão.
Diego Galdino, que era secretário adjunto de Cultura, assumiu a pasta que era comandada por Felipe camarão, que também se fundiu à secretaria de Estado do Turismo. Como titular da pasta, Galdino reassegurou seu compromisso com a cultura e o turismo do Maranhão. “A expectativa é muito boa e trabalharemos para trazer para o Maranhão essa sinergia entre a cultura e o turismo, gerando mais renda e empregos para o estado”, afirmou.
O ex-secretário de Comunicação Robson Paz permanece no governo exercendo a função de subsecretário de Comunicação e Articulação Política, cujo titular passou a ser Márcio Jerry, também empossado nesta quarta-feira. Já Márcio Honaiser assumiu como secretário de Estado de Agricultura e Pecuária e disse que a ideia é fazer com que o Maranhão tenha produção em larga escala de produtos agrícolas, deixando de depender de legumes e verduras importados de outros estados.
O governador Flávio Dino disse que os ajustes feitos objetivaram, sobretudo, a redução de gastos e a maior eficiência da máquina pública. “Nós estamos fazendo um movimento que tem dois principais objetivos, que é a redução de gastos, fundindo estruturas similares e almejando maior eficiência, agregando setores que têm afinidades”, completou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário